segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Rumo ao Norte
Eu tive um sonho durante um sono profundo...
Tudo se passou em um território grande, quase inexplorado, embora muito visitado sem ter sido desbravado.
Misterioso, experimentando mesclas de sombra e luminosidade.
Superficialmente não parecia seguro, mas à medida que se mergulhava profundamente, revelava beleza imensurável.
Havia música, havia silêncio.
Ao longe, vozes confusas se calavam quando alguém chamava um nome, o meu nome.Pulei de um lugar alto em direção a algo parecido com um precipício, e naquele momento eu soube que aquele lugar era meu interior e que eu estava procurando por mim.
Como num filme, pude ver tudo o que sou enquanto mergulhava em alta velocidade rumo ao profundo do meu ser e muitas surpresas se revelaram.
Meus talentos saltaram aos meus olhos e oportunidades maravilhosas me abraçaram.
Minha alma me apresentou uma infinidade de possibilidades que antes, eram ocultadas pelo medo que tomava conta de mim e impedia que eu fosse mais além.
Enfrentei-o com coragem, olhei-o com segurança e disse a ele que eu sou dona de mim. Num piscar de olhos ele desapareceu.
Pude tomar banho numa cascata de palavras que me fizeram ter idéias maravilhosas e edificadoras.
Antes de chegar às profundezas, despertei e percebi que não havia sonhado, pelo menos não durante o sono.
Muitas vezes passamos anos e anos de nossas vidas adormecidos, agindo mecanicamente, não por comodismo, mas por desconhecer nossos anseios, nossos talentos, aquilo de nós que faz toda a diferença no mundo.
Faça uma viagem para dentro de si mesmo. Faça uma faxina. Jogue fora sentimentos destrutivos, mesquinhos, limitadores.
Mergulhe pra valer e ouça sua própria voz, chame seu nome em voz alta.
Perceba-se. Coloque-se no mundo. Você não está nessa vida para passear.
Sua capacidade é infinita e basta girar a chave para o motor que te conduzirá funcionar.
Seu coração é sua bússola. Preste atenção para onde aponta o seu Norte.
Ninguém além de você é capaz de determinar o quão longe você pode chegar.

por Fernanda Vaitkevicius - palavrarasgada.blogspot.com

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Posição De Dormir

Sua Posição de Dormir pode dizer muito sobre Você
Dormir bem faz bem e é uma necessidade!
A posição de dormir também ajuda no dia-a-dia.
São várias as posições de dormir, aqui mostro algumas das mais utilizadas.
Outras posições de dormir: jesikapsicanalise@gmail.com

Tem tendência a ser escandaloso (a) e reclamam muito.Nervosismo é provavelmente seu apelido. Fazem tempestade em copo d’água.em apostando, mas a vida não é um grande jogo de apostas.
_____________________________________________________
Sente-se sozinho (a) e deprimido (a) porque é obcecado (a) pelo passado e seus erros, é indeciso (a), dando a impressão que o amor é um caso perdido em sua vida.
_____________________________________________________

Quem dorme com a barriga para baixo toda a noite, tem a tendência de ser muito cabeça-dura. Costuma ficar em cima do muro e ser manipulador (a). É também um tanto imprudente.
_____________________________________________________
Egoísta e vingativo (a), são palavras que descrevem as pessoas que dormem nesta posição. As pessoas a sua volta devem cuidar-se para não pisar no seu calo.
_____________________________________________________

É muito inteligente e adora aprender. Às vezes tem algumas idéias difíceis de serem compreendidas. Normalmente é uma pessoa que se preocupa com a família e seu grande problema é que é exigente demais no amor, por isso tem problemas de relacionamentos.
_____________________________________________________
Indica que é uma pessoa confiável. Obtém sucesso em todas as tarefas que se dispõem a fazer. Aliás, dizem que as pessoas que dormem para o lado direito tem tendência ao poder e a fortuna.
_____________________________________________________
Pessoa que pretende proteger a si própria. Possui um extraordinário poder analítico e não se expõe facilmente a situações problemáticas. Na realidade, poderá ser uma pessoa com um forte sentimento de dependência.
Reflita, adquira bons hábitos para dormir e Boa Noite!!!!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Queridos visitantes;
Quero registrar a grande satisfação que tenho em cada post exposto aqui.
Acredito piamente em um mundo melhor; um mundo de pessoas felizes acreditando que cada queda que houver terá mais oportunidades de chegar ao sucesso.
Precisamos mudar o cenário cotidiano, deixar os bastidores e sermos os protagonistas de sucesso em nossa história.
Que a Ansiedade seja apenas a espera pelo prêmio de algo já conquistado.
Que a cada dia possa desfrutar a essência da vida e experienciar todos os momentos fantásticos que só enxergamos quando temos consciência da beleza da existência.
As pessoas vivem reclamando do cansaço; da monotonia; da rotina e dos resultados obtidos todos os dias. Mas o fato mesmo é que todos esperam de braços cruzados as coisas melhorarem.
Precisamos fazer as coisas acontecerem; somos nós os responsáveis pelas nossas coisas. Agir de modo diferente; criar meios inovadores para realizar ações é a única maneira de obter resultados diferentes.
Pensar positivamente é um elemento fundamental para este processo de mudança.
Valorize suas idéias; esteja disponível para as oportunidades e aproveite com satisfação.
Procure um profissional que possa lhe oferecer orientação quanto ás suas necessidades.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Conflitos Emocionais e Terapia
Vencer a própria resistência e cuidar do EU é essencial para a felicidade intima e principalmente para a vida social.
Em uma terapia é preciso que o paciente assuma a responsabilidade de querer mudar seus comportamentos e atitudes.
Todo indivíduo, toda pessoa sabe o que é certo de se fazer, só precisa entender como fazer.
Através da Psicoterapia e da abordagem de conteúdos inconscientes é possível encontrar os registros responsáveis por sintomas que causam o conflito emocional existente.
A resignificação dos conteúdos é conseqüência da assimilação que o paciente faz sobre as situações vividas. Cada conflito tem uma causa correspondente e quando entendida pelo paciente, torna possível a reestruturação das emoções para uma vida emocional sadia.
Cada pessoa é única e individual e deve ser tratada em particular, com seus desejos e conteúdos.
Vale a pena entender o que acontece dentro do nosso interno, do nosso inconsciente assim os conteúdos que vêem perturbando as emoções e causando o conflito interno (vontade dupla e contraditória) deixam de acontecer.
São vários os conflitos emocionais existentes e quando a pessoa não consegue assimila-los começa a se punir e se agredir com a programação de doenças psicossomáticas é preciso, então, trazer a nível consciente os registros inconscientes negativos geradores e desencadeadores dos conflitos e assim substituí-los por registros positivos que serão encontrados no mesmo inconsciente para que a pessoa se reprograme positivamente e promova assim o equilíbrio emocional e bem-estar consigo e com as situações que acontecem.
Assim o papel do Terapeuta é identificar a frase-registro existente e a posição do paciente à respeito da frase formulada e tida como verdadeira no inconsciente, que causam conflitos perturbadores e que devido a hábitos adquiridos acompanham o paciente.

Sou Jésika, Psicanalista e Terapeuta Emocional, realizo atendimentos Online, entre em contato pelo e-mail: jesikapsicanalise@gmail.com e agende uma entrevista.

domingo, 23 de agosto de 2009

Sonhos

Desvendando os sonhos
O sonho é o teatro em que o sonhador é simultaneamente a cena, o ator, o oposto, o diretor, o autor e o crítico." (C.G.Jung)
Os sonhos habitam nosso sono, alimentam nossas esperanças e o imaginário popular. Por sua abrangência tão ampla e por abraçar o possível e o impossível, a palavra sonho ganha várias interpretações, de projetos futuros até a guloseimas, mas como surgem esses estranhos filmes que costumam passar todas as noites, quando fechamos os olhos?Há quem lembre com detalhes de seus sonhos, outros acreditam até que nem sonhem por nada lembrarem; há quem sonhem com desconhecidos, figuras estranhas, histórias sem sentido, lugares e situações improváveis... E há sonhos que parecem tão reais que nos dão a nítida impressão de termos vivido. Por mais esquisitos que pareçam, olhar com atenção para as aventuras vividas durante o sono ajuda no autoconhecimento, garante a psicóloga Marisa Catta-Preta. "Tudo que sonhamos tem a ver com a nossa pessoa. O sonho é como a fotografia da alma, ele se expressa por símbolos que representam conteúdos emocionais do sonhador. No sonho a pessoa dialoga com outros personagens que são partes desconhecidas suas. Quando sonhamos, estamos elaborando as angústias e conflitos pessoais, só que isso aparece em uma linguagem altamente simbólica, metafórica, por isso parece incompreensível", afirma.Marisa explica que os sonhos são produzidos pela psique inconsciente e, por isso, aparecem numa linguagem simbólica e desconhecida para nós. "O inconsciente representa a parte de nossa psique que desconhecemos e que é a maior parte de nosso psiquismo, segundo Carl Gustav Jung, psiquiatra suíço que se dedicou ao estudo de sonhos durante uma vida".Trabalhar a interpretação dos sonhos permite ir direto ao foco do problema, diz a profissional. "Muitas vezes a pessoa, até por defesas naturais, tem dificuldade de verbalizar ou mesmo reconhecer o que está lhe angustiando, mas o sonho pode levar direto aonde inicia sua angústia".Para elaborar sua tese de mestrado em psicologia clínica pelo Núcleo de Estudos Junguianos da PUC de São Paulo, Marisa estudou por três meses um grupo de mulheres insones e concluiu que trabalhar os sonhos pode não acabar com a insônia, mas melhora a qualidade do sono. Ela aferiu isso através de exames de polissonografia no Instituto do Sono de Santos, realizados antes e depois da pesquisa. Nos três meses de trabalho, as mulheres anotaram os sonhos que tiveram durante o sono fragmentado da noite e buscaram interpretá-los, com a ajuda da psicóloga, para entender o que estava incomodando o repouso.
Outras leis
As leis que regem os sonhos são diferentes das leis de nossa vida consciente, em espaço e tempo. Podemos ter um sonho de minutos e ter a impressão de que ele foi demasiadamente longo ou podemos estar no mesmo sonho em mais de um espaço ao mesmo tempo. Todo mundo sonha, garante a psicóloga, mas muitas vezes o conteúdo está no inconsciente e não tem força suficiente para ultrapassar o limiar da consciência, o que leva a pessoa a achar que não sonha. Crianças pequenas também relatam sonhos, mas normalmente seus sonhos trazem conteúdos mais profundos do inconsciente coletivo, que pertencem à humanidade. Com relação aos sonhos premonitórios, Marisa admite que isso representa um mistério para a ciência. "Alguns sonhos premonitórios têm função prospectiva, revelando algo que ainda não se tornou consciente e concreto, mas isso a ciência não consegue explicar. Jung reconheceu sua existência, mas entendeu que eles seguem outras leis, diferentes das de causa e efeito".
Quando o sonho vira pesadelo
Os pesadelos são sonhos ruins que fazem parte de nossas vidas, mas que trazem grandes revelações, por isso devem ser interpretados e aproveitados. "O pesadelo é como um eletrochoque da natureza, é algo muito urgente que a sua psique está enviando e precisa de atenção e análise", explica Marisa Catta-Preta. Sonhar que está tendo um objeto roubado, por exemplo, pode representar algum sentimento de perda ou sensação de ter a vida invadida. Há pessoas que sofrem de pesadelos como decorrência de estresse pós-traumático; "nesse caso, os sonhos são relacionados a esse trauma e repetitivos, para que o indivíduo possa integrar o que aconteceu".
Como recordar
Ter um diário ao lado da cabeceira da cama e anotar os sonhos logo ao acordar é uma boa maneira para não esquecê-los e trabalhar as mensagens por eles enviadas. "Sonhamos sempre e todos os dias, mas nem sempre nos recordamos deles, o que nos dá a impressão de não termos sonhado. Acordar e já partir para as coisas práticas do dia faz com que esqueçamos. O fato de registrarmos nossos sonhos e conversarmos sobre eles irá permitir uma maior atenção ao inconsciente".A ajuda profissional facilita a compreensão dos sonhos com mais clareza, enfatiza Marisa. "O psicólogo treinado ajudará a decodificar essas mensagens oníricas e poderá, através do acompanhamento da série de sonhos e vida pessoal, traduzi-los de forma que façam sentido e sejam úteis ao sonhador".
Mírian Ribeiro

Fonte:www.jornaldaorla.com.br

jesikapsicanalise@gmail.com

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Mudando Comportamentos Usando a PNL
Em que são baseadas nossas escolhas? Por que adotamos este comportamento e não aquele? Experiências passadas, referências, crenças, nossa formação podem ser suficientes para responder estas questões. O fato é que as reações, nossas escolhas foram as melhores que tínhamos disponíveis naquele momento de decisão.
Todo comportamento tem uma intenção positiva para quem o pratica. Mesmo não sendo a melhor escolha social ou que vá agradar as pessoas a sua volta. Quem age tem uma causa, uma razão. Para a Programação Neurolingüística os motivos de um comportamento são sempre positivos.
Um dos pressupostos básicos da PNL chama-se flexibilidade. Procuramos expandir nosso mapa para termos mais escolhas e quanto mais as tiver, mais você estará livre e menos influência sofrerá. A PNL permite seu autodesenvolvimento e mudança. Você usa primeiro para mudar a si mesmo – “Quando eu mudo em mim o mundo muda para mim” – e em segundo lugar para ajudar a melhorar as pessoas que estão a sua volta. Quanto mais souber a respeito de si mesmo, mais poderá ajudar os outros. Exercitando nossa flexibilidade somos capazes de nos colocar em segunda posição. Segundo Joseph O´Connor (Manual da Programação Neurolingüística, Qualitymark, pág. 39), “estar em segunda posição é dar o salto criativo de sua imaginação para compreender o mundo a partir da perspectiva de outra pessoa, pensar de forma pela qual ela pensa”.
Comportamentos indesejados, reações recorrentes, a bebida, o cigarro apresentam, de alguma forma um ganho secundário. Algo que torne essa ação prazerosa. Às vezes esses comportamentos oferecem uma resistência maior à mudança. Uma boa opção é produzir escolhas, outras opções que possam fornecer o mesmo prazer que a atividade lhe proporciona. Toda grande mudança possui:
1- O Desejo – O seu desejo. Sinta-se merecedor daquilo. Você possui todos os recursos que precisa para atingir o nível de mudança desejado. Esta meta é possível e você pode chegar lá.
2- O Problema – Este é o estado atual. Como você se encontra agora. O que precisa ser mudado para a ecologia ser completa. Estabeleça um problema de cada vez e se esse for muito grande segmente-o para tornar-se mais fácil sua resolução.
3- A Boa Formulação de Objetivos – Nesta etapa você vai se programar. Traçar seu plano de ação para conseguir o resultado desejado. Liste todas as ações possíveis para você e não se esqueça da ecologia.
4- A Ação – A partir do plano traçado, chegou a hora da ação. Comece gradativamente e vá anotando todos os ganhos que você obter. Parabenize-se quando tiver um resultado positivo. Se for preciso use sua flexibilidade e altere o plano.
5- A Revelação – À medida que suas ações forem praticadas, seu comportamento automaticamente irá mudar. Você poderá não perceber, mas os outros a sua volta sentirão a mudança e lhe darão o feedback.
6- O Auto-Conhecimento – Aprenda com isso. Transforme a experiência negativa em recursos. Eles serão úteis para você e para os outros.Possuímos três maneiras para orientar nossos pensamentos: (1) captar as informações do mundo externo, (2) lembrar das informações que já estão em nossa mente ou (3) construir uma informação a partir de fragmentos. O quadro abaixo mostra como podemos gerar comportamentos e ações:
FONTE Fisiologia, Linguagem, Foco / Crença.
CAUSA Emoções, Estado, Sentimentos.
EFEITO Comportamento /Ações.
Com isso podemos organizar nossas ações e pensamentos em prol de uma mudança positiva. Comece pequeno, mas aja. Aja com eficácia, faça as coisas mais importantes primeiro e nós sabemos o que é mais importante. Você é o principal responsável pelo seu sucesso pessoal e profissional. Não fique esperando pela iniciativa alheia, tome você mesmo a responsabilidade pelos seus desejos, movimente o leme e mude o curso para navegar o rio da vida.
Sobre o Autor:Rodrigo Zambon é Master Practitioner em Programação Neurolingüística com formação em Hipnose Ericksoniana. Palestrante sobre PNL e Mapas Mentais, atualmente é gestor de conteúdo do Site Descubra PNL e integra a Equipe de Orientadores dos cursos Practitioner e Master Practitioner no Indesp – Vitória ES

Como Evitar o Estresse

Dr. Marco Aurélio Dias, falecido recentemente, era cardiologista e trabalhava no Instituto Dante Pazzanese, um dos maiores centros de cardiologia do Estado de São Paulo. No livro "Quem Ama não Adoece", dirigido ao público leigo, ele discutiu a influência das emoções nas doenças humanas, especialmente nas doenças do coração.

Cansaço ou estresse?
Às vezes, o indivíduo chega em casa depois de um dia de trabalho pesado, desaba sobre o sofá e geme –“estou estressado”-, mas tem a cabeça leve e sonha com um futuro mais tranqüilo e menos estafante. Isso não é estresse, é cansaço que se vence com algumas horas de repouso e de sono. No entanto, se as preocupações com a promissória no banco, o filho que não se acerta na vida, o risco de perder o emprego, os desencontros afetivos e a falta de perspectivas não o abandonam, em pouco tempo estará dominado por uma carga prejudicial de estresse.Evolutivamente, o homem não foi preparado para suportar o grau de tensão contínua e constante a que está exposto todos os dias. Ao deparar-se com a fera ameaçadora, o homem primitivo matava-a ou fugia. De volta à caverna, relaxava e recompunha o equilíbrio orgânico e emocional indispensável para sua sobrevivência. Hoje, o direito a essa pausa revigorante desapareceu da vida das pessoas. Mergulhadas nos compromissos e problemas, elas nem se dão conta de quanto corpo reclama dessa agressão permanente.Recomendar mudanças no estilo de vida pode parecer utopia. No entanto, se esse processo não for interrompido os males causados à saúde e à qualidade de vida podem tornar-se irreversíveis.
Como evitar o estresse
Drauzio - Já que não podemos evitar os problemas nem resolvê-los todos, qual a melhor maneira de enfrentá-los?
Marco Aurélio Dias - Como já salientamos, certo grau de estresse é inerente ao estar vivo e pode ser provocado por acontecimentos bons ou ruins. Por exemplo, se considerarmos duas importantes fontes de estresse, o casamento e a separação, veremos que, embora antagônicas, ambas são estressantes.Entretanto, se os efeitos do estresse comprometem a saúde, a qualidade de vida e os momentos felizes, é fundamental encontrar uma saída. Nesse caso, já que as pessoas não podem fugir dele, sugiro algumas dicas para ajudá-las a minorar seus efeitos nocivos.
Dica 1---BRIGA CONTRA O RELÓGIO
Estou convencido de que o tempo pode exercer pressão negativa sobre as pessoas. A falta de intervalo entre os compromissos e a preocupação em fazer o dia render representam os fatores mais imediatos de estresse na vida moderna. Para acabar com essa “briga contra o relógio”, é preciso tentar programar melhor a vida. Como? Evitando assumir compromissos em horários muito próximos uns dos outros, saindo de casa com tempo suficiente para enfrentar alguns imprevistos sem desespero, planejando melhor as atividades, estabelecendo prioridades e respeitando, o mais possível, o planejamento estabelecido para aquele dia.
Dica 2---ATIVIDADE FÍSICA

Atividade física regular é fundamental para o bem-estar das pessoas. Se me dissessem - só posso pôr em prática uma de suas dicas -, sem dúvida recomendaria a atividade física, porque ajuda a combater os outros fatores de risco, facilita a descarga das tensões acumuladas e diminui os efeitos nocivos do estresse.O indivíduo que tem uma atividade física regular, o que não significa treinar para ser atleta ou correr a maratona, geralmente não é obeso porque o excesso de peso deriva da desproporção entre o que se come e o que se gasta, deixa de fumar com mais tranqüilidade, baixa o nível do mau colesterol e eleva o do bom colesterol, controla melhor a pressão arterial. Quando falo em atividade física, insisto em três aspectos essenciais:
a) implementação de um estilo de vida mais ativo, isto é, procurar mexer-se sempre que possível. Quer alguns exemplos? Estacione o carro um pouco mais longe e caminhe até onde pretende ir. Esqueça-se do elevador e vá pelas escadas. Escolha lugares em que possa fazer as compras a pé;
b) movimentação das articulações - uma das coisas que mais comprometem a qualidade de vida das pessoas que envelhecem, é o enrijecimento das articulações. Os especialistas recomendam para quem trabalha sentado que, a cada 50 minutos, passe 5 ou 10 minutos se mexendo. Espreguice, mova a cabeça de um lado para o outro, para cima e para baixo, vergue a coluna, ative as articulações para preservar sua flexibilidade e movimentos;
c) conceituação de atividade aeróbica regular - quando mencionamos atividade aeróbica, muitos pensam nas academias onde as pessoas se exercitam até a exaustão. Considera-se aeróbico o exercício que faz com que o organismo use oxigênio como fonte de energia. Todos os indivíduos possuem um limiar aeróbico. Por isso, se mantido o esforço, o organismo utiliza outras fontes de energia que não o oxigênio, e o que era saudável passa a ser prejudicial.
A atividade aeróbica saudável é a que produz pouco cansaço e não deixa a pessoa ofegante, permitindo que a pessoa converse normalmente durante os exercícios. Além disso, deve ser regular. Não é aconselhável passar a semana atrás de uma escrivaninha e, aos sábados e domingos, esfalfar-se jogando bola. O recomendado é que haja certa regularidade na prática de exercícios. O ideal seria exercitar-se pelo menos três vezes por semana sem contar os sábados e os domingos. Outro ponto importante é o tempo que se dedica a essas atividades. Trinta minutos são suficientes para condicionar o organismo e trazer benefícios à saúde. Se a pessoa não agüenta os trinta minutos seguidos, pode dividi-los em três períodos de dez e beneficiar-se do mesmo modo. Há quem diga que não tem tempo. Meia hora por dia, todos arranjam, se quiserem. Para tanto, basta vencer a inércia inicial. Depois, a gente se acostuma e não consegue mais imaginar a vida sem atividade física.
Dica 3--- O PAPEL NOCIVO DA COMPETIÇÃO
A competição é um dos grandes males da vida moderna. É um mal para a sociedade e para o indivíduo. Cada um de nós se desgasta demais comparando conquistas e perdas pessoais com as dos outros. Com isso se perde a medida do que de fato nos traria satisfação e felicidade. É óbvio que devemos lutar por nossos sonhos e ideais, mas preocuparmo-nos apenas em aparentar superioridade é um contra-senso lamentável. Em busca de status e projeção, muitos se desgastam tanto que adoecem, fraudam a ética, violam as leis, abandonam a família por algo que, no fundo, não tem a menor importância.É indispensável não confundir competição com competência. Competência é querer fazer bem aquilo que se faz. Competição é desejar ser mais e melhor do que os outros. A competição traz consigo a inveja e a vaidade. Juntos, esses sentimentos podem amargurar a vida das pessoas. Quando cito a inveja, não me refiro à inveja saudável que impulsiona o indivíduo e o faz progredir. Se admiro alguém e isso me estimula a superar minhas dificuldades, essa inveja é construtiva. Se o sucesso do outro me incomoda e passo a combatê-lo, em geral subrepticiamente, essa inveja é perniciosa e o grande prejudicado é o próprio invejoso. Com a vaidade não é muito diferente. Certo grau de vaidade, todos devemos ter, até porque faz parte do instinto sexual atrair o interesse, o bem querer e a aceitação do outro. A encrenca começa, quando a vida passa a ser pautada pela opinião alheia. Longe de mim negar o valor da auto-estima. Condeno a vaidade que escraviza o projeto pessoal de vida em nome do aplauso ou da crítica dos outros. Há uma história que ilustra bem o que quero dizer. Um homem saía de casa aborrecido e passou por um passarinho que cantava. Xingou o pássaro e seguiu caminhando. Pouco depois, outro homem cruzou com o mesmo passarinho e lhe disse:- Que bom, passarinho, ouvir você cantando para alegrar as pessoas! e foi-se embora contente da vida.Em seguida, passou um terceiro que sequer prestou atenção ao canto do pássaro. Pergunta-se, então, qual dos três foi mais simpático ao passarinho e a resposta é nenhum deles, porque o animalzinho não estava preocupado com o que os passantes iam achar. Cantava pelo prazer de cantar ou para atrair alguma fêmea, quem sabe, para o acasalamento.
Dica 4---OS RELACIONAMENTOS
Estou convencido de que o segredo e a essência da qualidade de vida, da felicidade e, portanto, da saúde está na relação afetiva interpessoal que inclui não apenas o par amoroso, a família e os amigos próximos, mas todos aqueles com quem convivemos de uma maneira ou outra. Quem consegue gostar de gente e relacionar-se bem sofrerá menos os efeitos nocivos do estresse.Tenhamos ou não consciência disso, o objetivo primeiro de nossas vidas é sermos queridos e aceitos. Para atingi-lo, porém, é preciso implantar algumas mudanças em nosso modo de viver.Por conta das fragilidades interiores ou da insegurança, as pessoas têm medo de ferir-se nos relacionamentos afetivos e por isso cavam fossos, erguem muralhas, constroem paredes de vidro que impedem o toque e a proximidade com os semelhantes. Escondem-se atrás de armaduras com a falsa idéia de que assim estarão protegidos contra intrusos indesejáveis. Se conseguirmos , pelo menos em parte, arriar essas defesas e assumir nova postura diante das pessoas, seremos mais felizes e menos estressados.
Dica5---AS MUDANÇAS

Se continuarmos presos ao modelo imposto pela sociedade moderna, não vamos longe. Para mudar essa perspectiva, a humanidade precisa conscientizar-se de que vale mais a cooperação do que a competição, a colaboração do que a dominação. Vivam onde viverem, é preciso que, desguarnecidas de defesas inúteis, as pessoas aproximem-se umas das outras para estabelecer laços afetivos que permitam construir um futuro mais promissor para todos.
retirado de: drauziovarella.com.br/entrevistas

Aviso: Este blog não é um consultório psicológico. Se necessita de ajuda, consulte um profissional da área. As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento, apenas de esclarecimento.

jesikapsicanalise@gmail.com

quarta-feira, 19 de agosto de 2009



A fórmula da felicidade segundo Epicuro

Epicuro, grande nome da filosofia antiga, foi um grande estudioso do comportamento humano, principalmente no que se refere ao ramo da felicidade. Querendo saber por que alguns poucos são felizes e outros tantos não, o filósofo reuniu questionamentos que até hoje são de grande valia para nos direcionar rumo a tão almejada felicidade.

Segundo Epicuro, o ser humano só será feliz se conseguir desenvolver três importantes elementos: amigos, liberdade e uma vida analisada. Quem souber valorizar cada um destes aspectos encontrará a verdadeira felicidade.

Epicuro valorizou – e muito – a importância da amizade. Construiu uma grande casa e lá convidou seus melhores amigos para viverem ao seu lado. Dizia que não há amizade na distância. O homem só é amigo de verdade quando vive ao lado das pessoas que gosta. Considerava a hora da refeição um bom momento para viver a amizade. Para ele, não faz sentido sentar-se à mesa sozinho, pois, quem come na solidão é o urso ou o leão.

Entender o sentido da liberdade em Epicuro exige compreender a ânsia do consumismo reinante em nossa sociedade. Envolto numa atmosfera do “ter para ser” o homem gasta sem necessidade e compra coisas que nunca irá utilizar. E é justamente este excesso que rouba de nós o direito de ser feliz. Para Epicuro, encontrar a felicidade é também ser livre para decidir. A liberdade de dizer não aos padrões impostos pela massa e viver uma vida equilibrada.

Equilíbrio. Outro grande desafio para os que buscam a felicidade. Não é possível falar em bem-estar sem valorizar os momentos de introspecção, onde o homem se permite analisar sua história de vida e mudar quando a situação o permitir. Epicuro sabia que ninguém consegue ser feliz se não tiver a capacidade e a coragem de analisar os rumos da sua trajetória para encontrar o equilíbrio tão necessário num mundo onde as pessoas olham mais para as outras e se esquecem de si.

Entende-se que a felicidade é tão necessária quanto o ar que respiramos. Procurá-la longe de nós é o principal obstáculo a nos impedir de encontrá-la. Por isso, os discípulos de Epicuro construíram uma grande muralha na entrada da cidade onde residiam e lá escreveram coisas a cerca da felicidade. Queriam que cada um que por lá passasse tomasse consciência da importância de ser feliz. Pena que, assim como hoje, muitos estavam preocupados mesmo era com as contas a pagar.


terça-feira, 11 de agosto de 2009

Aprenda a Respirar corretamente.

Estresse - Aprenda a respirar corretamente para evitar o etresse

APRENDA A RESPIRAR
Existem dois meios de se colocar ar nos pulmões: no estilo barriga para dentro, peito para fora, que é a respiração torácica, ou então através do diafragma, que é a respiração abdominal.
Observe uma criança pequena dormindo. Veja como sua barriguinha sobe e desce, numa calma de fazer inveja. Essa é a respiração diafragmática ou abdominal. Agora lembre-se dessa mesma criança chorando ou assustada. Essa é a respiração torácica.
Quando você enche o peito de ar, encolhendo a barriga, está usando apenas a musculatura do tórax. Esse é o tipo de respiração de quem está fazendo um exercício físico intenso. E é também o tipo de respiração de quem está sob pressão. Nesse último caso, ocorre uma superficialização dos movimentos, entrando menos ar em cada movimento, mas com um grande número de inspirações e expirações. O resultado é acúmulo de ar viciado, pobre em oxigênio, além de tensão muscular. Já a respiração diafragmática ocorre em situações de calma e, muito importante, é capaz de diminuir a reação de alarme. O diafragma é o músculo que separa o abdome do tórax, e pode ser controlado com um mínimo de atenção. Experimente as seguintes recomendações, pratique por poucos minutos ao dia, e confira os resultados! Antes de modificar seu padrão de respiração, passe a observa-lo. Veja como você respira quando sob pressão, usando sua lista de estressores, e aqui vale tanto um susto no trânsito quanto uma reunião de trabalho. Na sequência, procure verificar sua respiração quando está cansado, como antes do almoço ou no final do expediente. Nesta fase, não modifique. Apenas observe.
Num local calmo, em casa, passe a provocar a respiração diafragmática, da seguinte maneira:


  • deitado, coloque uma mão na barriga, logo acima do umbigo, e a outra no peito.

  • inale muito lentamente, procurando fazer de sua barriga um balão expandindo-se. A mão da barriga deve subir e a mão do tórax deve se mexer muito pouco. Respire com muita calma, de maneira regular e suave.

  • expire muito lentamente, mais ou menos na mesma velocidade que inspirou. Deixe sair todo o ar. Se aguentar, fique um ou dois segundos antes de começar um novo ciclo.

  • se pensamentos começarem a interromper sua concentração, você poderá contar o tempo que está passando, como um mil, dois mil, três mil, etc. sendo que cada um desses números cantado mentalmente equivale a aproximadamente um segundo. Outra maneira é desenhar também na mente um círculo que se completa a cada ciclo de respiração, imaginando metade na inspiração e metade na expiração.

  • é possível que suas primeiras experiências o deixem com alguma tontura. Não force o organismo, este não é um desafio e muito menos uma competição. Vá devagar e procure se adaptar aos poucos.

Quando estiver dominando a técnica você conseguirá desencadear a respiração abdominal quando precisar. Passe a empregá-la em situações de tensão. Pode ser no meio de uma reunião (ninguém vai notar), meio minuto antes de atender àquele cliente importante, no meio do trânsito.
Essa prática é facílima e sem querer você não apenas irá melhorar dos sintomas, mas também já começa a monitorar as situações que o deixam mais tenso.


Autor: Cyro Masci cyromasci@regra.com.brFonte: A Hora da Virada: enfrentando os desafios da vida com equilíbrio e serenidade. Ed. Saraiva. 4a.

Data da Publicação: 11/04/2002

domingo, 9 de agosto de 2009

video

__________Relacionamento_____________

Quando um ser humano se relaciona com outro, seja este outro da família, um amigo(a), um companheiro(a), um colega de trabalho, existe sempre o fato de esperar do outro talvez muito mais do que ele ou ela possa oferecer. Nós seres humanos temos o hábito de esperar que o outro tenha sentimentos de acordo com aquilo que sentimos ou atitudes que teríamos. E esse processo na maioria das vezes não ocorre, afinal somos seres únicos cada um com seu jeito de ser, de pensar e de agir, o que nos diferencia uns dos outros.
Tenha tranqüilidade e paciência, nem todos conseguem doar o amor na mesma intensidade que pode receber.
As pessoas são diferentes e reagem diferente.
Os conflitos e dificuldades nos relacionamentos normalmente acontecem porque a gente muitas vezes não sabe controlar emoções e não sabemos nos ajustar um ao outro. Isso se deve ao fato de não conhecermos suficiente e principalmente a nós mesmos, o que acaba dificultando nosso entendimento sobre como estamos nos comportando e fazendo com que coloquemos a culpa de os relacionamentos não funcionar nos outros.
Na realidade tudo o que ocorre tem porcentagem de reações e atitudes nossas e na maioria das vezes somos nós que provocamos os acontecimentos sem nem nos darmos conta disso.
Reflita sobre você e suas atitudes, será que não tens rotulado demasiado as pessoas? Será que não está colocando no outro a responsabilidade integral do relacionamento?.
Rever os conceitos, repensar as experiências e conhecer-se melhor é o caminho mais viável para ter relacionamentos duradouros e satisfatórios tanto para você como para a pessoa envolvida.
Por: Jesika Oliveira
Atendimento e orientações OnLine: jesikapsicanalise@gmail.com

Modificar Registros Negativos é muito Importante

Vencer a própria resistência e cuidar do EU é essencial para a felicidade intima e principalmente para a vida social.
Através da Psicoterapia e da abordagem de conteúdos inconscientes é possível encontrar os registros responsáveis por sintomas que causam o conflito emocional existente.
Em uma terapia é preciso que o paciente assuma a responsabilidade de querer mudar seus comportamentos e atitudes.
Todo indivíduo, toda pessoa sabe o que é certo de se fazer, só precisa entender como fazer.
Cada pessoa é única e individual e deve ser tratada em particular, com seus desejos e conteúdos.
A resignificação dos conteúdos é conseqüência da assimilação que o paciente faz sobre as situações vividas.
Assim o papel do Terapeuta é identificar a frase-registro existente e a posição do paciente à respeito da frase formulada e tida como verdadeira no inconsciente, que causam conflitos perturbadores e que devido a hábitos adquiridos acompanham o paciente.
Cada conflito tem uma causa correspondente e quando entendida pelo paciente, torna possível a reestruturação das emoções para uma vida emocional sadia.
Vale a pena entender o que acontece dentro do nosso interno, do nosso inconsciente assim os conteúdos que vêem perturbando as emoções e causando o conflito interno (vontade dupla e contraditória) deixam de acontecer.
São vários os conflitos emocionais existentes e quando a pessoa não consegue assimila-los começa a se punir e se agredir com a programação de doenças psicossomáticas é preciso, então, trazer a nível consciente os registros inconscientes negativos geradores e desencadeadores dos conflitos e assim substituí-los por registros positivos que serão encontrados no mesmo inconsciente para que a pessoa se reprograme positivamente e promova assim o equilíbrio emocional e bem-estar consigo e com as situações que acontecem.
Por: Jesika Oliveira
Sou Jésika, Psicanalista e Terapeuta Emocional, realizo atendimentos Online, entre em contato pelo e-mail: jesikapsicanalise@gmail.com e agende uma entrevista.

Foto: thumbs.dreamstime.com